Pages

Wednesday, 30 July 2008

por aqui...

estudo de expositor

Peter Eisenman



Peter Eisenman, arquitecto da maior relevância dos sécs XX e XXI, é um dos principais representantes do desconstrutivismo.
Conhecido mundialmente por utilizar tecnologias de última geração, segundo Castelnou o arquitecto norte-americano criou o chamado “objeto axonométrico” que representa a obra arquitectónica com um nó sintactico que deslumbra as formas, mas confunde a mente devido à distorção do ponto de fuga.
A sua arquitetura caracteriza-se pelo uso de formas geométricas e orgânicas que se cruzam entre planos e estruturas, onde vigas, perfis e superfícies são rebatidos e cortados.
A partir de 1967, começa a fazer diversas pesquisas nos projectos das casas I a XI, experimentando assim diferentes metodologias compositivas, e a principal que até hoje utiliza é a trama ou espécie de gralha cartesiana para compor volumetria e dividir seus espaços.
Para Eisenman, o espaço, função e mobiliário devem ser estruturados a partir de um sistema mental coordenado, dessa forma, tornou-se um dos precursores da arquitectura deconstrutivista na década de 80.

cartões VDN

Mark Rothko



O silêncio é o mais acertado. Era desta forma que Mark Rothko, um dos artistas mais importantes do século XX, respondia quando lhe pediam para falar das suas pinturas. Temia que as suas palavras paralisassem a mente e a imaginação do espectador. Acreditava que uma imagem abstracta representa directamente a natureza fundamental do drama humano. Daí que seja de uma inequívoca importância histórica, além de teórica, a publicação de A realidade do artista de Mark Rothko.

Nascido Marcus Rothkowitz na Rússia, em 25 de Setembro de 1903, emigra com a família para os Estados Unidos da América dez anos depois. Cedo convive e estuda com artistas; cedo percebe que a arte, enquanto expressão da tragédia da condição humana, terá que encontrar uma linguagem nova. Aos poucos, Rothko vai experimentando, utiliza novas linguagens, de que depois se liberta, até, por fim, abandonar os elementos figurativos, concentrando-se nos elementos pictóricos puros, convicto de que, só por si, revelariam uma elevada verdade filosófica.

Quando se suicidou, já doente, em 25 de Fevereiro de 1970, Rothko era reconhecido nos EUA e na Europa pelo seu papel crucial no desenvolvimento da arte não-representativa. Empenhado na sua visão artística ímpar, Rothko celebrou o poder quase mítico da arte junto da imaginação criativa e nunca abandonou a crença na capacidade que a arte abstracta tem para ser fruída em termos puramente emocionais. O pensamento anima a sua pintura. Pintura que, como afirma Christopher Rothko, seu filho, “foi sempre, e continuaria sempre a ser, acerca de ideias.

contentor ef

looking

cartões medoc

wilde

cartão hotel tipo

Tuesday, 8 July 2008

cabine ef s.a.

Steichen



Steichen nasceu em 1879, no Luxemburgo, mas cedo se mudou para os Estados Unidos, onde optou pela cidadania americana. Aos 16 anos começou como fotógrafo e aos 21 foi para Paris para estudar pintura. Em Nova Iorque, em 1905, juntou-se ao fotógrafo norte-americano Alfred Stieglitz e abriram a Gallery 291, sala aonde realizaram as suas primeiras exposições de alguns dos pintores mais representativos do século XX. No ano seguinte, Steichen voltou a Paris, onde fez experiências com a fotografia e a pintura, entre outras coisas. Em 1923, regressou a Nova Iorque como fotógrafo-chefe das revistas Vanity Fair e Vogue. Entre os famosos que retratou para a Vanity Fair. encontram-se Greta Garbo e Charles Chaplin. Em 1938 retirou-se para a sua quinta de West Redding, Connecticut. Durante a II Guerra Mundial dirigiu uma equipa fotográfica de combate da Marinha dos Estados Unidos. Em 1947, foi nomeado director de fotografia do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MOMA). Em 1955 preparou a exposição fotográfica "The Family of Man", que posteriormente deu volta ao mundo. Este fotógrafo norte-americano buscou a interpretação emotiva e impressionista nos seus temas e lutou para que a fotografia fosse reconhecida como uma manisfestação formal de arte. Morreu em 1973.
A visitar no Museu Rainha Sofia - Madrid

heritage box

Thursday, 3 July 2008

oneexposure manuel loureiro



pode ver aqui

Malhão

Para além de uma dança popular é o nome de uma misteriosa personagem do Bairro do Aleixo. Os incrédulos dizem que é um mito, que ele não existe. Há várias versões sobre ele, umas contradizem as outras e ninguém sabe onde está a verdade.
Na versão que reúne mais consensos, diz-se que ele se esconde nos vãos de escadas à espera dos clientes, que é a única pessoa que consegue vender substâncias nas ruas fora do Bairro, que se disfarça com bigodes, cabeleiras e óculos escuros. Num dia pode ser mulher, no outro pode ser homem. A lua cheia não o afecta. Nunca dorme e come muito raramente. E quem se aproxima dele só o reconhece pelas luvas verdes impecavelmente limpas, que usa sempre.
Durante o Verão ele está mais activo. A meio da noite ouvem-se vozes a chamar por ele. Pessoas desesperadas que correm para fora do Bairro com a voz rouca a gritar ‘Malhão, oh Malhão’. Ele nunca aparece quando é preciso. Não gosta de ressacados. Não responde a ninguém. Estende a mão, dá um pacote e recebe uma nota ou um monte de moedas.
Há também quem diga que veio de outro Bairro para estabelecer um negócio alternativo no Aleixo, para fazer concorrência, que o ar misterioso é uma defesa contra possíveis tentativas de o eliminar do mapa, que tem alguns aliados para o protegerem e espalharem versões contraditórias sobre ele.
No Bairro do Aleixo, acreditamos nesta versão e fazemos todos os esforços possíveis para encontrar este senhor Malhão e pô-lo no seu devido lugar!

solid group brochure

vatican stairs

estudo web page trussardi


gerês



Speak!
Why art thou silent! Is thy love a plant
Of such weak fibre that the treacherous air
Of absence withers what was once so fair?
Is there no debt to pay, no boon to grant?
Yet have my thoughts for thee been vigilant --
Bound to thy service with unceasing care,
The mind's least generous wish a mendicant
For nought but what thy happiness could spare.
Speak -- though this soft warm heart, once free to hold
A thousand tender pleasures, thine and mine,
Be left more desolate, more dreary cold
Than a forsaken bird's-nest filled with snow
'Mid its own bush of leafless eglantine --
Speak, that my torturing doubts their end may know!

William Wordsworth

martep logo



A C&L sabe...

A Martep é uma empresa do "Solid Group" de Gestão deComplexos Urbanísticos, cuja área de acção estende-se por todo o país.

A C&L design e arquitectura é a autora do logo da Martep

wind farm

anotando logo




A C&L sabe...

A "Anotando" é uma empresa do Solid Group" com sede em Pombal, na área dos MEDIA.

A C&L design e arquitectura é a autora do logo da Anotando.

por aí... aveiro

Tuesday, 1 July 2008

iPhone by MAC


Phone, iPod, Internet, and more...

Introducing iPhone 3G. With fast 3G wireless technology, GPS mapping, support for enterprise features like Microsoft Exchange, and the new App Store, iPhone 3G puts even more features at your fingertips. And like the original iPhone, it combines three products in one — a revolutionary phone, a widescreen iPod, and a breakthrough Internet device with rich HTML email and a desktop-class web browser. iPhone 3G. It redefines what a mobile phone can do — again.